time motivado pelo team building

Team Building: como aplicar para motivar seu time

O Team Building é uma das principais práticas usadas pelas empresas para terem um time forte e comprometido com o negócio.

Mas não pense que isso só pode ser aplicado em grandes organizações, como a Google ou a Magazine Luiza.

Qualquer empresa que entenda que o clima organizacional é um fator crucial para a performance do negócio, pode começar a aplicar esse conceito.

Mas, o que é de fato o team building e como posso usar ele para construir times fortes e engajados? 

Neste post vamos desmistificar esse conceito e te ajudar a implementar essa prática em sua empresa.

Então, se quer aprender a construir equipes de alta performance e engajadas com a sua organização, continue lendo.

O que significa team building?

Team Building, traduzindo literalmente, significa construção de time. Mas o termo não se refere apenas ao estágio inicial de formação do time. 

Esse conceito vem sendo utilizando amplamente mundo afora e representa as práticas que podem ser feitas para conectar, aproximar e desenvolver empatia entre os colaboradores, a fim de explorar as suas potencialidades para atingir um objetivo.

As atividades geralmente são feitas ao ar livre para tirar as pessoas da rotina e estimular um ambiente lúdico, inusitado e colaborativo.

Uma vez nesse ambiente, o líder conduz dinâmicas que estimulam o trabalho em equipe através de desafios e jogos.

Mas, claro que tudo isso tem um objetivo por trás e é importante entendê-los antes de fazer em sua empresa.

via GIPHY

Quais as vantagens do Team Building?

Seja em um equipe recém formada, um time desmotivado ou até mesmo em um time já engajado, o team building pode ser aplicado para elevar a moral da equipe, facilitando o relacionamento e o dia-a-dia no trabalho.

Mas de que forma?

Fazer o time se conhecer mais

Possibilitando momentos fora do ambiente de trabalho, você pode estimular conversas que não aconteceriam no dia-a-dia e isso faz bastante diferença.

Quando as pessoas compartilham histórias pessoais, suas paixões, seus hobbies e até mesmo suas dificuldades, a empatia é gerada.

A empatia é essencial em uma equipe colaborativa.

É somente quando eu consigo me colocar no lugar do outro que eu passo a entender as suas limitações e me disponho a ajudar para superá-las em prol dos resultados.

A equipe aprende a lidar com conflitos

No team building são feitas atividades que envolvem resolução de problemas e desafios em grupo. Nelas, as opiniões podem divergir e conflitos vão surgir.

Esse momento é muito positivo, pois o time terá que buscar uma decisão em vez de um consenso. 

Aprender que conflitos são bons é importante para que se tome boas decisões e não ter uma equipe que evita divergências de opiniões.

Dessa forma, todos vão se sentir à vontade para se expressar em uma discussão no trabalho.

As pessoas celebram conquistas coletivas

Outro fator importante nessas atividades é a ideia de que o objetivo coletivo é mais importante que o sucesso individual.

Muitos desafios em grupo só serão possíveis de serem feitos se todos colaborarem.

Assim, não importa o quão bom alguém seja individualmente, e sim o quanto o time consegue se ajudar.

Essa mentalidade ajuda o time a começar a olhar para as conquistas coletivas como o ideal de sucesso.

Comemorar essas pequenas vitórias conecta as pessoas e faz com que queiram experimentar aquele sentimento novamente dentro do ambiente de trabalho.

3 atividades usadas no Team Building para uma equipe mais comprometida

dinâmica de grupo no team building
Foto de Retha Ferguson no Pexels

Uma vez que você entende a ideia por trás das atividades do team building, pode usar a criatividade para elaborar as dinâmicas.

Mas, para te ajudar a dar o primeiro passo, separamos aqui uma pequena lista de 3 exemplos para começar a usar o team building.

1. Rio da vida

Propósito: fazer os colegas se conhecerem melhor e desenvolver empatia. É mais utilizado em times que estão começando ou que estão desarticulados.

Preparação: você precisa criar um ambiente confortável e seguro onde as pessoas se sintam bem o suficiente para serem vulneráveis. Para isso, considere ser o primeiro a contar sua história.

Como funciona: 

  1. O líder explica as regras da dinâmica e ajusta o ambiente para que todos estejam focados no momento
  2. Um por vez, os colegas escolhem músicas que gostam e, enquanto elas tocam, falam sobre a sua trajetória. Desde a infância até o que os levou até ali. 
  3. Silenciosamente, os colegas escutam a história e não devem interromper, apenas ouvir com atenção. Quando uma história chegar ao fim, a pessoa que se sentir confortável o suficiente se voluntaria para ser a próxima.

O tempo aqui varia com o tamanho da equipe, mas o ideal é que a dinâmica dure pelo menos 10 minutos por pessoa.

2. Presente secreto

Propósito: Ativar a curiosidade sobre o outro e fazer os colegas se conhecerem melhor, de uma forma descontraída. Indicada para times que se conhecem pouco, mas que já tiveram algum contato.

Preparação: Com antecedência, você precisa pedir para que cada participante leve um objeto pessoal que tenha um valor sentimental para eles.

Como funciona: 

  1. Com os objetos em mãos, faça um sorteio para saber quem ficará com cada objeto, sem que os participantes saibam seus donos.
  2. Entregue os respectivos objetos e dê um tempo para que eles descubram o dono e o significado daquele objeto para a pessoa.
  3. Incentive a conversa entre eles durante esse período para que façam perguntas que ajudem a descobrir os donos dos objetos.
  4. Ao final do tempo, cada um diz quem acredita ser o dono do seu objetivo e qual o significado tem. O dono revela o seu objeto e o valor sentimental que carrega.

O período com o objeto pode chegar a ser mais longo (mais de um dia) ou mais reduzido dependendo da sua disponibilidade de tempo. Mas o ideal é que os participantes tenham tempo para conversar entre si.

3. Quebra-cabeças

Propósito: desafiar a equipe com um trabalho em equipe no quão terão que se planejar e executar a tarefa em determinado intervalo.

Ideal para observar como os colegas se comportam no desafio coletivo e com a pressão do tempo limitado.

Quem terá o perfil de liderança? Quem participará ativamente do planejamento da estratégia? Ideal para equipes que ainda não trabalharam juntas.

Preparação: você só precisará de um quebra-cabeças grande e espaço para que todos participem da montagem.

Você pode também personalizar o seu quebra-cabeças para que a imagem final possua um significado para o time. Isso pode te ajudar a finalizar com uma mensagem.

Como funciona: 

  1. Explique as regras do jogo e o tempo determinado para que a equipe monte o quebra-cabeças. Aqui é válido oferecer alguma premiação caso consigam cumprir o desafio.
  2. Dê um tempo curto para que os integrantes possam planejar de que forma podem trabalhar para atingir o objetivo.
  3. Faça a contagem do tempo e observe como a equipe se organiza. Avise quando o tempo estiver acabando caso queira ver como lidam com pressão.

Caso consigam, façam uma reflexão sobre quais foram os fatores importantes para o sucesso e como se organizaram.

Caso contrário, pergunte o que poderia ter sido melhor e o que aprenderam com a atividade.

Se houve tempo, ofereça mais alguns minutos, agora com a chance de ter aprendido com os próprios erros e poder se planejar novamente para atingir o objetivo.

Além dessas, existem diversas outras dinâmicas que podem ser aplicadas. Conheça essas outras neste post da Franklin Covey.

5 dicas valiosas para aplicar o Team Building na sua empresa

1. Entenda o estado atual da equipe

O primeiro passo antes de planejar o team building é entender em que estágio o seu time se encontra hoje.

São pessoas novas que precisam se conhecer?

O time está desgastado e precisando renovar as energias? Isso influencia bastante na escolha das atividades.

Mas, como saber isso?

Além de observar, você pode perguntar diretamente a eles, seja em uma reunião em grupo ou, ainda melhor, individualmente.

Utilize uma reunião 1:1 para coletar a perspectiva de cada um sobre o time e o que gostaria de evoluir.

Isso te dará a base para planejar os momentos

2. Planeje cada momento

A partir da visão de cada integrante e da sua análise sobre o time, se pergunte que momentos você quer proporcionar e qual o objetivo de cada um deles.

Algumas perguntas que podem te ajudar com isso são:

  • Como anda a performance da equipe?
  • O quanto os colegas estão conectados em um nível pessoal?
  • Existe colaboratividade e empatia no time?
  • Todos estão comprometidos e engajados com as demandas do trabalho?
  • O time sabe lidar com conflitos?

Baseado nisso, elenque quais atividades terão maior impacto nas dores atuais da equipe e qual a mensurável de sucesso de cada momento.

Você pode preparar mais de uma dinâmica, desde que cada uma tenha um objetivo claro.

Se preocupe com cada detalhe. Isso vai mostrar que você enquanto líder se importa e que o bem-estar deles é uma prioridade da empresa.

3. Faça o time participar

Uma boa estratégia que você pode utilizar é incluir os participantes na própria construção.

Pergunte que momentos eles achariam interessantes, peça sugestões e até delegue alguma dinâmica para que um deles facilite. 

Para te ajudar com a logística, você também pode dividir a equipe do transporte, dos materiais, do lanche para que todos se sintam parte da construção desse momento.

4. Participe junto

Enquanto líder, dê o exemplo e mostre que está aproveitando esse momento com o time.

É interessante que você seja o primeiro a se jogar nas dinâmicas e se abrir com a equipe.

Lembre que, se bem feito, será um momento lembrado por todos e é uma oportunidade ótima para conquistar seus liderados e mostrar que você se enxerga como os demais, como um membro da equipe.

Faça um bom encerramento

Cada atividade possui um objetivo e uma reflexão por trás. É importante que esse objetivo fique claro para todos.

Muitas vezes as melhores lições não precisam ser explicitadas por você e sim pelos próprios integrantes da equipe.

Você pode agir somente como um facilitador desse momento, trazendo questionamentos ao final de cada atividade.

Algumas perguntas que você pode fazer são:

  • Como foi essa experiência para vocês?
  • O que chamou a atenção de vocês nessa dinâmica?
  • Quais foram as principais dificuldades?
  • Que lição podemos tirar dessa atividade?
  • Como aplicar esse aprendizado no nosso dia-a-dia?

Conclusão

O relacionamento interpessoal em um time é um dos principais fatores de felicidade e motivação no ambiente de trabalho.

Por isso, um bom líder precisa entender o seu papel nisso e facilitar momentos que conectem e engajem as pessoas.

Através de um bom team building, o time passa a ser mais colaborativo, inovador e a enxergar conflitos e desafios como oportunidades de aprender e evoluir.

E uma vez que as pessoas estão comprometidas e engajadas, a equipe já está um passo à frente para atingir o sucesso.

Por isso, use as dicas que te passei aqui e as atividades que dei como exemplo. Mas não se limite, busque mais sobre o tema e garanta um time forte e comprometido com o seu negócio.

Compartilhe com seus amigos

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Marcadores:

Search
Generic filters
Exact matches only

SOBRE O AUTOR:

rafael albuquerque
Rafael Albuquerque
Diretor de Operações

Rafael é o responsável por deixar todos os processos da Colina em ordem, garantindo a excelência em nossos resultados.

Assine nossa Newsletter:

O melhor conteúdo de marketing na sua mão!

Se inscreva na nossa newsletter e receba conteúdo de qualidade gratuitamente!

Fique por dentro do Marketing Digital

Se inscreva agora na nossa newsletter

Você receberá tudo que há de novo sobre Marketing Digital. Relaxe, não enviaremos spam!

ELIAS COELHO

GUIA CRIATIVO

“LEMBRA DAQUELE CARA QUE DESISTIU? NEM VOCÊ NEM NINGUÉM”

Vamos começar com uma curiosidade, Elias não tem nada de coelho no nome registrado dele. Pois é, na verdade é um nome artístico, escolhido pelo próprio para… Vamos começar com uma curiosidade, Elias não tem nada de coelho no nome registrado dele. Pois é, na verdade é um nome artístico, escolhido pelo próprio para… Vamos começar com uma curiosidade, Elias não tem nada de coelho no nome registrado dele.