Com o advento da tecnologia, alguns modelos de negócios passaram por diversas transformações que impactam não somente o seu modo de funcionar, mas também, a vida daqueles que dependiam dos seus serviços/produtos. Fica ligado, hoje o nosso papo é sobre Buyer Persona!

por Kauay Gurgel | julho 11, 2019

Facebook
Twitter
LinkedIn
Instagram

Nesse contexto, há uma linha muito tênue entre o ser e o estar, de modo que os clientes não mais são clientes, eles estão clientes. E é uma questão de tempo para deixá-los de ser, caso as organizações não se reinventem e tampouco busquem conhecer a fundo seus consumidores, a fim de garantir uma melhor experiência em cada ponto de contato com a sua marca.

E aí você deve estar se questionando, como faço para descobrir mais informações sobre quem é meu cliente? Calma! Pega um biscoitinho com café e fica atento ao que vem a seguir.  

Mas, conceitualmente falando, o que é Buyer Persona?

Não faz ideia?

Calma que eu te explico!

Essa expressão é utilizada quando busca caracterizar e representar o seu cliente ideal, em outras palavras, são descrições das pessoas com as quais a sua empresa irá dialogar. Tais personas são baseadas em dados reais e em seu processo criativo, leva em consideração as características demográficas, histórias pessoais, comportamento do consumidor, motivações, objetivos, desafios e preocupações. E o principal objetivo de fazer o levantamento dessas informações é que as organizações sejam mais assertivas no alinhamento do conteúdo disponibilizado com a sua estratégia. Para que assim, o conteúdo seja interessante, relevante e pertinente ao usuário.

Diante do exposto, você deve estar se perguntando “qual a diferença entre persona e público alvo?” Acertei? Haha.

O público alvo acaba sendo muito amplo e ao considerar um grande grupo de pessoas, não leva em conta seus hábitos, anseios, desejos e problemas. Já a persona é bem mais completa. Pois, leva em consideração os aspectos que o público alvo não contempla, fazendo assim, um retrato mais fidedigno do seu consumidor.

Beleza! Eu entendi a diferença, mas e aí? Como ter a definição da persona do meu cliente, pode ajudar a minha organização?

Só pode! É a partir dessa delimitação que você consegue entender quais os tipos de conteúdo o seu público consome; o que eles querem ouvir/ler; definir o seu tom de voz e direcionar ainda mais suas ações; como comunicar-se com esse público; ser mais estratégico nas suas ações de marketing e assim, assertivamente, atingir os seus objetivos organizacionais.

Faz sentido?

E agora que você já sabe o que é, entende a diferença de persona e público alvo e viu como pode ajudar a sua organização. Então, agora é hora de aprender como criar a sua buyer persona, vamos lá?

É importante saber que o processo construtivo se inicia com o estudo do seu público alvo, fazendo uso de métodos como o questionário e as entrevistas. Dessa maneira, têm-se resultados qualitativos, bem como, quantitativos, e que somado-os dessas duas análises obtém-se a sua persona.

A Rock Content, maior empresa de Marketing de Conteúdo da América Latina, disponibiliza, em um dos seus inúmeros materiais, um script de entrevistas para a construção da Buyer Persona, acompanhe nos passos abaixo:

  1. Por que o cliente escolheu a sua empresa?
  2. Qual necessidade ele tinha ao te procurar?
  3. Qual benefício seu produto oferece ao cliente?
  4. Como foi o processo de compra? O cliente gostou ou não do atendimento recebido?
  5. Ele considerou outras empresas antes de vir até você?
  6. Como ele descobriu a sua empresa?
  7. Quais dúvidas ele tinha ao contratar o serviço ou comprar o produto?
  8. Quais outras fontes de informação ele utiliza para sanar suas dúvidas?
  9. O que ele aprendeu após fechar contrato ou comprar algo com a sua empresa?
  10. O cliente ainda utiliza o serviço/produto? Com qual frequência?
  11. Qual a frequência que o cliente contrata serviços de marketing digital?
  12. Quais outros serviços ele assina?

Tendo as respostas para cada uma dessas perguntas, é hora de colocar a mão na massa e criar de fato a sua Persona. Para isso, alguns passos são extremamente importantes, de modo a garantir uma maior aproximação com o cenário do cliente real, são eles:

#1 PASSO: Defina as características físicas e emocionais que são mais marcantes do seu cliente;

#2 PASSO: Certifique-se que o problema enfrentado está relacionado a sua área de atuação;

#3 PASSO: Entenda quais os assuntos da sua área de atuação podem ser do interesse do seu cliente;

#4 PASSO: Defina o nível de instrução/escolaridade;

#5 PASSO: Certifique-se de quais são os seus objetivos;

#6 PASSO: Entenda quais atividades o seu cliente desempenha na vida pessoal e profissional;

#7 PASSO: Identifique em quais redes sociais estão presentes;

#8 PASSO: Identifique qual a linguagem utilizada para comunicar-se;

#9 PASSO: Defina quem (quais) é (são) a (s) pessoa (s) ou grupo (s) que influencia (m) a (s) decisão (ões).

Uma vez esses dados em mãos, tabule os resultados e agrupe as características que os seus clientes possuem em comum. Analise com bastante cautela os problemas e as soluções que mais se repetem. É aqui que a sua empresa precisará atuar! Coloque todas essas informações em um único lugar, dessa maneira, elas ficarão ainda mais compreensíveis.

É importante ressaltar ainda que esses dados não são informações soltas, eles formam uma pessoa, o seu cliente. É importante que ela tenha um nome, defina se será um homem ou uma mulher, qual a sua ocupação e seu nível de escolaridade a fim de humanizar ainda mais a sua persona. Determine quais são as aspirações, hobbies, a sua comida favorita, seu estilo de vida.

Indique também quais são os objetivos da sua persona, o que ela deseja alcançar e realizar. Não esqueça de identificar os problemas enfrentados no dia a dia, os obstáculos a serem superados para atingir os seus objetivos, sejam no campo pessoal ou profissional.

Tenha clareza de como a sua empresa pode ajudá-la, some a isso o porquê, entre tantas opções o cliente deveria procurá-lo? Mas não se engane! Na hora de construir uma Persona, podemos cometer alguns erros, como: criar muitas personas (lembre-se, para cada persona, um planejamento completo!) e excesso de achismos “eu acho que”, exclua-os, possua a certeza sobre as informações do seu cliente!

Para facilitar sua vida, clica nesse link e faça agora a sua persona!

Prontinho, sua persona está feita!! E quando encontrar o gato da Alice e te perguntar sobre qual caminho deseja seguir, você não ficará mais em dúvida, sua definição já foi feita. Agora é só executar as suas estratégias e os resultados virão em seguida. Tá com alguma dúvida? Entre em contato com a gente e vamos juntos ao topo!