por Davi Trindade| Outubro 02, 2019

Facebook
Twitter
LinkedIn
Instagram

Conheça as falhas de grande parte das empresas que possuem um site que não gera lucro e não cometa o mesmo erro!

Você sabia que 94% dos sites do Brasil não possuem um ROI positivo? Ou seja, o dinheiro investido para desenvolver um site foi maior do que o retorno recebido por ele. Um absurdo não é mesmo?

Para que você não seja mais um dentro desses 94%, separei 5 principais erros que levam os sites a gerarem prejuízo. Leia com atenção e execute as dicas que você verá aqui. Está preparado para entrar nos 6%? Então vamos nessa:

Não foi desenvolvido pensando na persona

Esse é o pior erro de todos! O seu site não deve te agradar! Ele deve agradar quem você quer atingir. Essa é uma objeção muito grande que devemos quebrar. Pouco importa se você gosta ou não do seu site, quem deve gostar e saber utilizá-lo de forma efetiva é a sua persona.

Ok, mas o que é preciso para desenvolver um site pensando na persona?

Primeiro ponto:

Você deve entender a fundo sua persona. Quando eu digo a fundo, é realmente você saber do que ela gosta ou não gosta, o que ela faz no seu tempo livre, quais objetivos ela quer atingir e muito mais. Aqui você pode entender mais como encontrar sua persona. Tendo essas informações você consegue fazer um layout que seja alinhado com os gostos do seu visitante, assim tornando mais agradável percorrer seu site e consumir seu conteúdo.

Segundo ponto:

Estruturar seu site de forma que o usuário tenha uma jornada fluída e motivante durante o percorrimento do seu site. Para isso você deve entender em qual etapa da jornada de compra ele se encontra e em qual etapa deseja atingir-lo. Por exemplo, se ele está na etapa de aprendizado, não adianta tentar vender seu produto de cara. Você deve primeiro mostrar que ele tem um problema, que precisa resolver aquilo e depois mostrar como resolver.

Terceiro ponto:

Faça sua persona usar seu site! Quando o usuário certo está usando seu site, você consegue saber se está surtindo o efeito desejado ou não. Não adianta ficar no achismo, teste, teste novamente e aplique as melhorias necessárias.

Tempo de carregamento

Um site rápido tem um grande impacto nas suas vendas. Não acredita em mim? Que tal acreditar em uma das maiores empresas de tecnologia do mundo? O próprio Google.

Segundo eles, 1 segundo a mais de carregamento do seu site, diminui cerca de 20% da conversão do seu site. Então vamos fazer um cálculo simples: Imagine que você possui uma empresa de consultoria. Você tem 1.000 visitas mensais no seu site, com uma taxa de conversão média de 10%. Contando que seu site demora 6 segundos para carregar e o preço médio da sua consultoria é 5.000 reais.

Se você conseguir reduzir 3 segundos de carregamento do seu site, você aumenta seu faturamento mensal em 300.000,00 R$. Isso mesmo, o impacto é altíssimo! Agora que você já entendeu a importância desse ponto, vou te dar algumas dicas de como melhor o carregamento do seu site.

Não existe uma fórmula mágica de como melhorar a performance do seu site, depende de como foi feito, em qual plataforma e diversos outros fatores. Então, quem vai dar as dicas vai ser o próprio Google. Para ver como está o seu site e o que precisa melhorar, existe uma ferramenta muito útil e gratuita: O Google Pagespeed Insights.

Após você inserir a sua URL, ele dirá o que está impactando no seu carregamento e algumas dicas de como reverter a situação. Também existem outras ferramentas como: O Pingdom e o GTMetrix. Então chega de desculpas e vamos acelerar esse negócio ai!

Não é responsivo

Acho que você já sabe a importância de ter um site adaptado para dispositivos móveis. Mas como sou desses, vou te fazer acreditar mais ainda. 39% da população brasileira possuem acesso a internet via celular, além que o acesso dos sites via dispositivos móveis aumentou em 109%! 

Pois é, se você não está preocupado com isso tá na hora de jogar um balde de água fria e correr atrás do prejuízo! Então adapte o seu site para todas as resoluções possíveis, teste em diversas telas e dispositivos, feito isso, desenvolva uma interface para o usuário encontrar o que precisa de forma fácil e rápida.

Não é encontrado

Do que adianta você ter um site desenvolvido de acordo com o que sua persona deseja se ela não encontra? E quando queremos encontrar algo, geralmente recorremos ao nosso grande amigo Google. Mas como faço para aparecer lá? O que tenho que fazer para ser o primeiro resultado? Qual palavra-chave devo focar? Essas e diversas outras perguntas são frequentes.

Por isso desenvolvemos um tutorial de como otimizar o seu site através de téçnicas de SEO, onde você consegue entender os principais fatores que levam o Google a mostrar seu site nos primeiros resultados e o que fazer para chegar até lá.

Não é medido e otimizado constantemente

Se você acha que desenvolver um site seguindo todos esses critérios ( Focado na persona, Carregamento rápido, Adaptado para todas as telas e otimizado para o Google ) é difícil, não se iluda. Manter e melhorar não fica por baixo. 

Um site não pode ser feito para ficar parado, deve estar em constante mudança e melhoria. Sempre atualizando conteúdo, analisando indicadores e fazendo testes A/B

O que você deve fazer agora?

1 – Desenvolver ou otimizar seu site:

Coloque o que você aprendeu em prática, não adianta só ficar lendo e não executar não é mesmo? Se precisar de ajuda, nossos alpinistas estão dispostos a te ajudar! Temos muita experiência nessa área, pode falar conosco através do chat online ou enviando uma mensagem.

2 – Continuar aprendendo sobre marketing digital:

A perseverança é a chave do sucesso! Acesse o nosso blog e continue aprendendo sobre marketing digital e impulsione seus resultados.

3 – Assinar nossa newsletter:

Quer ter um e-mail com conteúdo de qualidade quinzenalmente? Assine nossa newsletter e fique por dentro das tendências do marketing digital.

4 – Compartilhar esse post com seus amigos:

Se você gostou desse conteúdo e foi útil para você, assim será para seus amigos! Então por que não compartilhar com eles? Escolha a rede social de sua preferência: Facebook, LinkedIn, Twitter.